Banner Mamae

7 coisas que ninguém lhe contou sobre o seu corpo depois da maternidade



Cada caso é um caso e o corpo que temos depois da maternidade depende (e muito) do quanto somos activas antes e depois da gravidez e como cuidamos de nós mesmas em termos de alimentação.

Mas, mesmo que nos cuidemos muito bem, há mudanças que são inevitáveis e infelizmente não encontramos muita informação sobre as mesmas e durante e depois da gravidez tem-se tendência a evitar este assunto.

É comum depois do parto descobrir-se algumas coisas sobre o nosso corpo que não estavamos à espera. 

Aqui estão as 7 mudanças mais comum e como lidar com elas:
  • Incontinência
Não acontece a todas as recém mamãs, mas incontinência pós-parto é normal e temporária.  Durante o parto natural a cabeça do bebé faz pressão e como resultado os nervos podem ficar "anestesiados" e deixamos de sentir que precisamos de urinar e os músculos que suportam o canal urinário nem sempre recebem a mensagem que é necessário suportar o mesmo.


Geralmente depois de alguns dias ou semanas os nervos regeneram-se e a incontinência para. Entretanto utilize pensos próprios para incontinência ou os pensos para o sangramento pós-parto e vá à casa-de-banho com regularidade.

Se depois de algumas semanas a incontinência não tiver parado, consulte o seu médico. Há uma condição médica de incontinência causada por um enfraquecimento dos músculos pélvicos que rodeiam a uretra.
  • Sangramento
Depois de 9 meses livres de menstruação, após o parto temos um sangramento que dura cerca de 1 mês. De início é forte e vermelho e vai enfraquecendo ao longo desse mês.

Esta descarga consiste de sangue e células do interior do útero e é vulgarmente designada de "limpeza". Não é aconselhável a utilização de tampões devido ao risco de infecção, e o melhor será utilizar pensos próprios para o pós-parto à venda em supermercados ou farmácias.
  • Pés Inchados
Nos dias a seguir ao parto é normal os pés incharem (sim, ainda mais do que quando estava grávida).

Este inchar é devido ao facto de o útero libertar sangue para o corpo no pós-parto, que junto com os fluidos que terá recebido em trabalho de parto ou na cesariana, têm de ser libertados e muitas vezes acabam por ir parar aos pés (e por vezes mãos também).

Normalmente começam a desinchar passados alguns dias ou semanas e é aconselhável utilizar chinelos ou pantufas confortáveis nesta altura.

É normal mesmo depois dos pés desincharem completamente, ficarmos com os pés ligeiramente maiores que antes e termos que calçar um número acima. Mas não vá a correr comprar sapatos novos no mês a seguir ao parto, pois por vezes os pés podem retornar gradualmente ao número antigo.


  • Hemorróidas
Mesmo que não tenha tido hemorróidas durante a gravidez, pode vir a tê-las devido ao parto.

É comum surgirem devido ao esforço feito num parto vaginal. Quando uma mulher está em trabalho de parto e a "puxar" é comum ver-se as veias salientes na testa, pois o mesmo acontece lá em baixo com as veias hemorroidais, além do facto de que o útero já fez pressão sobre as mesas durante 9 meses.

Pode aplicar compressas frias ou tomar banhos de imersão para aliviar, mas se as hemorróidas não desaparecerem dentro de 2 semanas, será aconselhável consultar o seu médico. É um problema bastante comum e não tem de sofrer em silêncio.

  • Queda de Cabelo
Se no pós-parto lhe parecer que o seu cabelo está a cair bastante, não é imaginação sua, está mesmo a acontecer.

Isto acontece porque durante a gravidez o estrogéneo causa o crescimento de mais cabelo do que o habitual, e é por isso também que geralmente na gravidez temos uma cabeleira farta e lustruosa.

Depois do parto, os níveis de estrogéneo caem e o grande crescimento do cabelo para e o mesmo começa a cair de repente. Isto acontece geralmente cerca de 12 semanas após o parto.

Isto não significa que vai ficar sem cabelo. Depois desta queda grande o cabelo torna a voltar ao que era antes da gravidez, embora para algumas mamãs o cabelo possa ficar mais fino. 

Altura de ir ao cabeleireiro! :)
  • Estrias
Devido ao esticar da pele da barriga conforme a mesma vai crescendo, é normal a pele "romper" principalmente na fase final da gravidez, dando origem às temidas estrias.

Ter ou não estrias durante a gravidez tem mais a ver com a sua genética do que propriamente com os cuidados da pele durante a gravidez, se bem que pode sempre aplicar cremes hidratantes.

Mas ganahr estrias na barriga durante a gravidez (e mesmo noutras zonas do corpo devido ao aumento de peso) não significa que terá de ficar com elas para o resto da vida.

No início e antes de ficarem com a cor pérola, as estrias recentes têm uma cor arroxeada. Nesta fase é importante sim aplicar-se cremes anti-estrias e hidratantes (com os devidos cuidados se estiver a amamentar) e fazer tratamentos estéticos à pele, para conseguir que as estrias desapareçam.
  • Barriga Grande
É normal ainda parecer grávida meses depois de ter tido o seu bebé. A barriga não encolhe milagrosamente assim que o bebé nasce (quem nos dera), portanto não se sinta frustrada se não conseguir vestir os seus jeans de antes da gravidez e tiver de sair da maternidade com as suas roupas de grávida ou se lhe derem a vez na fila do supermercado por pensarem estar grávida.

Aqui a única solução é ter paciência. O seu útero foi esticado durante 9 meses portanto não é realista esperar que regresse ao normal imediatamente. Deverá voltar ao tamanho normal entre 4 a 6 semanas, no entanto, a sua barriga poderá necessitar doutros 9 meses para voltar ao que considera "normal".

Mesmo assim, para algumas mamãs a barriga nunca volta a ficar completamente lisa como antes. Isto é devido ao facto de que além dos músculos abdominais terem ficado mais "soltos", a gordura tem tendência a acumular-se com mais facilidade à volta dos intestinos depois duma gravidez.

Aqui a única solução é um programa de exercício físico e nutrição que trabalhe a nível hormonal.

Conclusão

Seja como for que o seu corpo fique depois duma gravidez, e por mais mudanças que tenha, nunca se esqueça de que o seu corpo fez algo fantástico que foi criar o seu bebé e por isso mesmo necessita de ser amado e acarinhado por si.


Sem comentários:

Enviar um comentário